Nove Vantagens De Jogar Videogame


Série Como Elaborar Um Blog Pra Minha Corporação: Invista Em Um Belo Layout


O VPNFilter, malware que pode roubar senhas de usuários, neste instante infectou ao menos 700 mil roteadores no universo inteiro. Apesar de ter feito vítimas principalmente na Ucrânia, a ameaça neste momento é pretexto de alerta do FBI, nos EUA, e do Ministério Público, no Brasil. O vírus infecta o aparelho responsável por repartir a Internet dentro de moradia, e poderá interferir pela navegação de todos os smartphones e pcs conectados. Vítimas conseguem ter até suas contas bancárias varridas pelos criminosos sem levantar suspeitas. Veja oito coisas que você precisa saber sobre isso o problema e descubra como se cuidar.


1. O que é o VPNFilter? O VPNFilter é um malware que infecta roteadores pra manipular sites visitados por usuários na mesma rede Wi-Fi. Como a ameaça age na origem do sinal de Web, ela não necessita afetar diretamente os celulares e computadores das vítimas. O defeito pode atravessar despercebido pela maioria dos usuários já que não gera alerta do antivírus no Computador ou no celular.


Assim sendo, ele podes trabalhar de modo oculta, sem erguer suspeitas. 2. O que ele pode fazer? A principal maestria do malware é intermediar o tráfego e Web do usuário e manipular as páginas visitadas. Ele podes tanto furtar senhas digitadas, incluindo em web sites bancários, quanto construir cópias falsas da página para não deixar a vítima saber que está sendo alvo de golpe.


Especialistas da Talos (braço de inteligência da Cisco) sinalizam que o vírus é apto de imitar o site de um banco pra exibir o teu saldo em conta intacto sempre que os hackers realizam transferências no Internet banking fundado. A ação do código malicioso se baseia em enorme fração na sua perícia de manipular a tecnologia HTTPS.


O malware pode usurpar detalhes sigilosos de websites sem proteção HTTPS, ou que possam ter o protocolo de segurança alterado de maneira forçada. O VPNFilter também tem uma função de autodestruição, responsável pelo eliminar todos os rastros dos criminosos do roteador após realizar o golpe. 3. Como o VPNFilter altera o HTTPS?


O HTTPS é o protocolo de Internet que mantém segura a conexão entre o usuário e o blog visitado. O processo neste instante dá certo em quase todos os websites da web, mas ainda há páginas que seguem oferecendo a opção insegura HTTP para que pessoas tem computadores antigos. Essa fase de transição que ainda permite conexões inseguras facilita o serviço do VPNFilter, que potência a abertura das páginas na versão sem proteção mesmo que o usuário tenha um aparelho compatível com HTTPS.


O alto nível de sofisticação do VPNFilter também seria competente em blogs como Google e Twitter, que contam com uma série de medidas de proteção contra a manipulação do HTTPS. Isto significa que até mesmo suas contas nesses dois serviços podem ser gerenciadas pelo malware em alguma quantidade, forçando a abertura do Gmail ou do microblog usando HTTP. Uma vez alterado o protocolo HTTPS pra HTTP, o VPNFilter ganha passe livre pra espionar o tráfego, enviar dicas para os criminosos e ativar algumas fases do golpe, como o assalto de senhas.


  • 8 - Inclua a opção twitar no seu web site ou blog

  • Revise teu texto pra evitar publicá-lo com erros

  • Qual a utilidade do algoritmo

  • Quais produtos sua empresa quer oferecer a teu nicho de mercado

  • Por onde começar

  • Jéssica Mendes argumentou

  • Twitter começou com um serviço de podcasts



4. Como o malware afeta o roteador? O VPNFilter infecta roteadores com falhas de segurança ainda não corrigidas. Boa quota das brechas que permitem a ação do malware já foram solucionadas, porém os pacotes de correção nunca foram instalados pelo usuário. A instalação necessita ser feita a partir da atualização do firmware do aparelho, qualquer coisa dificilmente feito por usuários ou provedoras de serviço de Internet.


O repercussão é um alto número de roteadores vulneráveis que podem ser explorados por hackers, desde que utilizem malwares altamente sofisticados como o VPNFilter. O código malicioso é apto de distinguir o modelo do roteador infectado pra saber como investigar uma possível vulnerabilidade e abrir caminho pra baixar demasiado pacotes de ataque. 5. Quais dispositivos e sistemas ele atinge? A princípio se acreditava que só roteadores das marcas Linksys, Netgear, TP-Link e MikroTik eram vulneráveis, contudo o número aumentou. Hoje em dia, já se entende que produtos construídos por Asus, D-Link, Huawei, Ubiquiti e ZTE também podem ser infectados, e outros conseguem entrar na listagem brevemente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *